MALTA

O arquipélago de Malta é um pequeno paraíso "perdido" no Mar Mediterrâneo. Esta ilha de praias incríveis, é banhada pelo Mediterrâneo de água quente e azul turquesa. Dias longos e quentes do calor de Julho fizeram-me adorar Malta.

Malta é composta por três ilhas. Acabei por só visitar duas delas, Malta e Comino. A decisão de não visitar Gozo foi apenas uma: a principal atração turística da ilha, a "Azure Window", ruiu alguns meses antes desta viagem, e esse motivo levou-me a deixar Gozo fora do roteiro.  Certamente que se um dia voltar a Malta, e irei voltar certamente, irei conhecer Gozo! 

O país tem como língua oficial o maltês, ainda que 90% da população fale também inglês. Apesar de pequena, a Ilha de Malta tem muito para oferecer e nos 7 dias de viajem tive de deixar de fora do roteiro a Popeye Village, a lindíssima cidade de Marsaxlokk e ainda a St. Peter's Pool.

Sliema

Sliema foi a cidade onde fiquei hospedado, com uma vista privilegiada sobre a capital Valletta, perto dos espaços noturnos de St. Julian's e a cerca de 20 minutos de táxi do aeroporto foi sem duvida uma boa escolha.

A cidade, conhecida por ser ao lado da capital maltesa, não é das mais procuradas pelos turistas. Ainda assim encontrei em Sliema um local fantástico para relaxar no Bar Surfside, em frente a uma praia sem areia, toda ela em rocha, famosa pelas suas "piscinas naturais" nas rochas, com a agua quente do fabuloso Mediterrâneo, perfeita para aproveitar o final de tarde.

Valletta

Foi, talvez, o meu grande erro na viagem. A capital de Malta respira historia, e merecia ser mais bem explorada da minha parte. As ruas, as torres, as muralhas fizeram me voar para um tempo que não é o meu! Uma arquitetura fantástica faz de Valleta Património Mundial da Unesco desde 1980 e será, em 2018 Capital Europeia da Cultura!

Merecia de fato uma visita mais "a fundo" à cidade, mas ainda assim, o pouco tempo que passei por lá deu para conhecer o Forte de St. Elmo e o Lower Barrakka Gardens, um belo jardim com uma lindíssima vista para o mar, dois sítios que aconselho a visitar.

Għajn Tuffieħa

Uma das mais belas praias de Malta, um verdadeiro regalo para os olhos e um ponto obrigatório de visita! Vizinha da famosa Golden Bay, Għajn Tuffieħa é um pequeno paraíso para os turistas. Esta baía não é tão conhecida como a sua vizinha, e talvez por isso muito menos frequentada tornando-a para quem gosta de fazer praia bem mais tranquila. Com uma beleza que deixa a opinião geral quase unânime, Għajn Tuffieħa é a Baía mais bela de ilha maltesa.

Comino

Ilha de Comino, o sitio mais espetacular de Malta: tudo se deve há famosa Blue Lagoon. A ida para a mais pequena ilha de Malta é feita única e exclusivamente de barco, que demora cerca de 15 minutos a viagem. Varias são as empresas que fazem a viagem a partir de Cirkewwa e também de Sliema. Na chegada à Blue Lagoon percebe-se o porquê de ser considerada por muitos a mais bela agua da Europa, a agua límpida e quente fizeram-me pensar que aquele local era apenas um sonho! É difícil não apelidar este lugar de paraíso, as rochas servem de albergo aos turistas às margens do fabuloso mar de aguas pouco profundas e com os seus diferentes tons de azul.

​É difícil não se ficar apaixonado por este pequeno recanto do Mediterrâneo, e ainda mais difícil explicar a dimensão da beleza que os meus olhos observaram, paraíso é mesmo a palavra certa!

Cafe del Mar

Se em Sliema encontrei o Bar Surfside para relaxar, as pesquisas de internet fizeram me encontrar em St. Paul's Bay o Café del Mar. Este é, ou pelo menos devia ser, um dos locais de paragem obrigatória para os turistas, em especial para quem gostar de festa! É um ambiente tipicamente de verão, piscina, vista incrível para o mar, musica, tranquilidade! Tudo o que diziam sobre o Café del Mar é verdade, o que esperava e foi o que encontrei. Um dia bem passado e relaxante que termina com um por do sol fabuloso!